Navegação rápida:

A Petrobrás ainda pena para conseguir equacionar suas dívidas bilionárias, mas mesmo assim teve motivos para comemorar o mês de junho. A estatal alcançou um novo recorde de produção de óleo e gás no Brasil e no exterior no período, com uma média de 2,9 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) extraídos, superando a marca de 2,88 milhões de boed registrada em agosto do ano passado. Em relação ao mês de maio, o volume apresentou um aumento de 2%.

O total produzido no Brasil, de 2,70 milhões de boed, também representou um recorde mensal, ultrapassando o volume anterior de 2,69 milhões boed, ocorrido no mês de agosto de 2015. O pré-sal foi o responsável pelo terceiro recorde do mês, com uma produção de 1,24 milhão boed, 8% a mais do que em maio. Além disso, a província registrou um novo recorde diário no último dia 30 de junho, com a produção de 1.087 mil barris. Já a produção exclusiva de petróleo operada pela Petrobrás na área ficou em 999 mil barris por dia no mês.

Quando se restringe os números apenas ao petróleo extraído, a produção média da estatal ficou em de 2,30 milhões de barris por dia (bpd), 2% acima do volume produzido no mês anterior, que foi de 2,24 milhões bpd. Desse total, 2,20 milhões de bpd foram produzidos no Brasil e 100 mil bpd no exterior.

De acordo com a Petrobrás, esse volume de petróleo produzido em junho no Brasil é a  terceira maior média mensal de produção já registrada pela companhia.

“O crescimento deveu-se, principalmente, à entrada de novos poços conectados aos FPSOs Cidade de Maricá (foto) e Cidade de Itaguaí, no campo de Lula, nas áreas de Lula Alto e Iracema, respectivamente”, explicou a estatal em nota.

Em relação ao gás natural, a produção total no país, excluído o volume liquefeito, foi de 78,8 milhões m³/dia, 3% acima do mês anterior (76,4 milhões m³/dia), enquanto a produção média de gás natural no exterior foi de 17,2 milhões m³/d, 4% abaixo dos 17,9 milhões m³/d alcançados no mês anterior.

Fonte: PetroNotícias

X