Navegação rápida:

Eficiência do programa “Good Night” foi avaliada pela publicação acadêmica “Maritime Business Review”

Para evitar congestionamento no tráfego de caminhões acessando os terminais, Israel inaugurou o programa “Good Night”. A proposta consiste em evitar os horários de pico para fazer as entregas e retiradas, um dos maiores desafios dos terminais no mundo todo. A distribuição das chegadas é facilitada pelo aumento de horas de funcionamento na retroárea, em uma iniciativa coordenada pelo Ministério de Transportes do país.

Entre os incentivos oferecidos pelo governo de Israel estão redução de taxas para importadores e exportadores que escolhem o horário noturno para o fluxo de mercadorias nos portos.

A publicação acadêmica “Maritime Business Review” estudou o comportamento mercado com a troca do movimento do dia para a noite, e analisou a reação dos clientes em relação ao serviço noturno. A conclusão, no entanto, que os incentivos são limitados, e que o método de ainda não ganhou eficácia, pois não chegou a motivar os clientes a agir e criar soluções inovadoras para suprimir os obstáculos das operações.

No Brasil, a experiência do Porto 24 horas ainda não encontrou saídas muito eficientes, uma vez que os procedimentos junto aos órgãos reguladores são muito dependentes de horário comercial e muitas entidades precisam ser envolvidas e sensibilizadas quanto à vantagem da iniciativa. Em reunião do Comus, realizada no fim do ano passado na Associação Comercial, o secretário executivo da Abtra, Mateus Müler, afirmou: “O Porto 24 horas não fez bem ao sistema”, disse ele, explicando que houve perdas importantes de pessoal, na urgência de se cumprir turnos, além de desencaixe de horários de funcionamento dos prestadores de serviço, terminais e autoridades reguladoras.

Fonte: Guia Marítimo

X