Nos dias 23 e 24 de julho, a Marinha do Brasil realizou o seminário Aspectos Gerais da Navegação em Lama Fluida e sua aplicabilidade no Arco Lamoso da Região da Barra Norte do Rio Amazonas, em Macapá, no Amapá. Durante o encontro, autoridades, especialistas e comunidade marítima discutiram questões relacionadas à otimização da navegabilidade local, para aumentar o volume de mercadorias transportadas.

Para isso, aumentou-se o tamanho do calado – parte do navio que fica submersa – permitido na região, que agora é de até 11,70 metros. Antes, era de 11,50 m. Um aumento de 20 centímetros, bastante significativo para a potencialização do tráfego de embarcações no Rio Amazonas. Na ocasião, foram apresentados estudos maregráficos, levantamentos hidrográficos e enfatizada a necessidade do emprego de simuladores para a realização de testes de navegabilidade na região.

O professor Sergio Hamilton Sphaier, doutor em engenharia naval e consultor da FHM foi um dos palestrantes do evento e participou dos debates. O tema da apresentação foi “Os aspectos envolvendo o estudo da lama fluida e estudos realizados para a navegação na Barra Norte”.

O coordenador da FHM e do Centro de Simulação Aquaviária, Mário Calixto, ressaltou a relevância de seminários como este para buscar soluções para o transporte de mercadorias na região e a importância dos simuladores, que podem contribuir para o processo de pesquisa do comportamento dos navios.

“O Arco Norte é reconhecido como um dos mais importantes corredores de escoamento para exportação, devido à constante expansão da movimentação de soja e milho enviados ao exterior. Por isso, o aumento do calado dos navios é visto como uma questão-chave no processo de desenvolvimento. Neste sentido, os simuladores de passadiço podem ajudar bastante na pesquisa”, avaliou Calixto.