Em outubro, a Fundação Homem do Mar – FHM recebeu três Capitães de Manobras nas instalações do Centro de Simulação Aquaviária – CSA para o curso Especial para Operador de ECDIS – EPOE, também conhecido como Carta Eletrônica. Os Oficiais de Náutica Carlos Jean Gomes, Laudivan Bezerra Ugiete e João Luiz Notargiacomo fizeram parte de uma turma especial, criada a pedido da Transpetro.

Os Capitães de Manobras Gomes, Ugiete e Notargiacomo, respectivamente, após a formatura no curso de EPOE


Esses profissionais também são conhecidos como mooring masters e desempenham um papel importante no setor de petróleo. São eles que assessoram os Comandantes de navios-tanque durante as manobras de amarração e desamarração em pontos específicos, como as monoboias. “O Capitão de Manobras ajuda o Comandante a chegar até o ponto correto de amarração, onde será realizada a operação de carregamento e descarregamento de petróleo e derivados”, exemplificou a instrutora do curso, Bárbara Rocha. O trabalho realizado pelos Capitães de Manobras, de acordo com o Capitão de Longo Curso e diretor do SINDMAR Carlos Augusto Müller, é parecido com o do Prático. “A diferença é que, geralmente, o trabalho do Capitão de Manobras é realizado em mar aberto”, comparou.

Na FHM, além de terem cumprido uma exigência da convenção STCW ao concluírem o curso de EPOE, os Capitães de Manobras tiveram oportunidade de aprimoramento para fazer uso de todos os recursos do ECDIS e da carta eletrônica de forma segura. “Nós nos guiamos pelos recursos e acompanhamos as tendências. No caso da carta eletrônica, recorro a ela como um auxílio. Se a gente percebe que a embarcação está ‘andando’ de lado, é na carta eletrônica que confirmamos a real situação”, afirmou o Capitão de Manobras João Luiz Notargiacomo.

Para o Capitão de Manobras Laudivan Ugiete, um espaço como o CSA serve de laboratório para a prática de exercícios semelhantes às situações vivenciadas no mar. “Isso é uma vantagem, que você possa experimentar e errar enquanto não oferece risco a outras pessoas. É o que estamos fazendo aqui. O curso está nos dando a chance de errar, para quando chegar na vida real, evitarmos riscos”, disse.

 

O Capitão de Manobras Laudivan Ugiete destacou a importância do treinamento recebido

No mês de outubro, a FHM formou turmas nos cursos EPOE, Posicionamento Dinâmico Avançado – DPA, Conhecimentos Náuticos para Operadores de Atalaia e Curso Intermediário de Proteção de Navio – CIPN. Saiba mais no módulo de cursos do nosso site.

*As Cartas Náuticas são documentos cartográficos que resultam de levantamentos de áreas oceânicas, mares, baías, rios, canais, lagos, lagoas, ou qualquer outra massa d’água navegável e que se destinam a servir de base à navegação; são geralmente construídas na Projeção de Mercator e representam os acidentes terrestres e submarinos, fornecendo informações sobre profundidades, perigos à navegação (bancos, pedras submersas, cascos soçobrados ou qualquer outro obstáculo à navegação), natureza do fundo, fundeadouros e áreas de fundeio, auxílios à navegação (faróis, faroletes, boias, balizas, luzes de alinhamento, radiofaróis, etc.), altitudes e pontos notáveis aos navegantes, linha de costa e de contorno das ilhas, elementos de marés, correntes e magnetismo e outras indicações necessárias à segurança da navegação. (Fonte: Marinha do Brasil)